Arquivo

Posts Tagged ‘design’

Perfume: cheiro de criação

maio 19, 2009 2 comentários

Quem conversa diariamente comigo sabe que eu gosto muito de perfumes; sou admirador de empresas desse ramo e acho que eles fazem um trabalho maravilhoso, não só nas fragâncias produzidas, mas também no design dos frascos em que o perfume é vendido.

Eu sempre digo a meus amigos e amigas que não é preciso você usar roupas e sapatos caríssimos para ser notado; basta um perfume ideal e que tenha uma boa fixação na sua pele e bons elogios — pelo menos olhares — surgirão.

Escolher a fragância que melhor se adapta ao seu corpo é difícil, principalmente quando se vai em uma loja de perfumes e o máximo que as vendedoras fazem é lhe oferecer dezenas de papéis com o cheiro de cada um. 😦 A sutiliza de um bom perfume está em apresentar uma divisão de fragâncias, ou seja, basicamente dividir o cheiro em “etapas”:

  • Notas de cabeça: primeira impressão do perfume. Essas moléculas são menores, portanto em pouco tempo elas se evaporam.
  • Notas de coração: é a “composição” do perfume; os aromas mais equilibrados. Permanece na pele por um período de tempo e depois desaparece.
  • Notas de fundo: composição dos aromas mais fortes e evidentes. São essas notas que possuem maior poder de fixação, ficando por um período de tempo ainda maior que a nota anterior.

A “magia” do perfume está em agir no sistema límbico, antes chamado de “cérebro das emoções”, fazendo com que os aromas sejam capazes de relaxar, melhorar a concentração, aliviar cansaço, etc. Por isso, comprar perfumes pelo “nariz do amigo”, ou seja, baseado na opinião alheia é um erro, já que uma fragância pode trazer benefício para essa pessoa, mas para você não.

O valor do perfume para mim está em sua criação, já que o produto é composto de notas, cheiros da natureza, cheiros desse nosso mundo, criatividade de quem procurou usar dos sentidos para transmitir uma mensagem, etc. Enfim, saber criar um perfume é fascinante. Outro detalhe interessante na produção é a sua classificação pela sua concentração:

  • Parfum: a forma mais concentrada, entre 20%-40% de compostos aromáticos (essência).
  • Eau de parfum: varia de 12-18% de compostos aromáticos (essência).
  • Eau de toilette: 8-14% de compostos aromáticos (essência).
  • Eau de cologne: 3-7%, baixa concentração de essências (essência).

Portanto, a próxima vez que você olhar aquele perfume magnífico, tente reparar na quantidade de coisas que há por trás daquele frasco bonito. Historicamente a arte de elaborar perfumes nasceu no Egito e desde então melhoramos os método de produção gerando desenvolvimento científicos, principalmente na química. 😉

Muitos discutem a relevância disso; dizem ser algo fútil, desnecessário. A questão é que eu não penso assim. Vivemos em um mundo que valoriza a imagem (e não pretendo discutir isso agora) e se você não valoriza a sua, quem você acha que irá valorizar? O outro?

É preciso ser realista e saber estar bem aprensentável em qualquer circunstância: um sapato e uma blusa bacana, uma calça legal e um perfume ideal. Veja que não é preciso gastar fortunas para andar bem vestido e estar sofisticado para qualquer situação; o necessário é apenas bom senso.

Links: Perfume, A magia do perfume

Design gráfico

julho 26, 2008 1 comentário

Há um tempo atrás, coisa de dois ou três anos, eu trabalhei (arranhava para ser sincero) com design, cheguei até mesmo tirar um dinheirinho extra com isso, mas eu fiz a [b]besteira[/b] de abandonar e nunca mais estudei sobre as ferramentas que eu utilizava. Ou seja, acabei perdendo a prática, óbvio.

Não estou dizendo que eu deveria ter seguido carreira nisso, só que eu poderia ter estudado paralelamente sobre design, já que eu gostava (ainda gosto) e conseguia trabalhar bem com as ferramentas. Diversas vezes, alunos do Ensino Médio deixam passar algo que eles ‘levam jeito’, não só por falta de maturidade mas também por falta de incentivo. Posso estar sendo injusto, mas penso que o papel da escola é justamente reparar naquilo que o aluno é bom e tentar incentivá-lo.

Bom… não me lembro ao certo qual foi o motivo para eu ter parado (acho que não houve um), mas hoje eu teria continuado a estudar design gráfico como algo complementar. No mais, recomendo aos alunos que vem aqui ler o blog, dedicar um pouco do tempo para algo que é ‘natural’ seu: desenho artístico, programação, facilidade para consertar aparelhos eletrônicos, etc. O mínimo que poderá acontecer é você ter aprendido algo interessante…

Mas voltando…

Aproveitei nessas férias para reaprender sobre as ferramentas e pretendo ir voltando aos poucos fazendo algo aqui e acolá, vou tirar algumas horinhas para estudar design gráfico, vamos ver no que dá.

Nessas semanas que passaram fiz alguns cartões de visita e até tirei um dinheirinho para as férias com isso. Com o tempo vou voltando a fazer as capas de trabalho, wallpapers, cartazes de propaganda, etc.

Se sobrar tempo, já que as próximas semanas serão corridas, postarei alguns desses trabalhos que fiz.

Caso tenham interesse nesse meu trabalho, fiquem a vontade para entrar em contato:

Photobucket