Arquivo

Archive for the ‘Notícias’ Category

iPad: Ano Um

março 15, 2011 Deixe um comentário

There’s never been anything like iPad. It changes the way students learn and teachers teach. It transforms how businesses do business. It helps doctors take better care of patients. And it’s a whole new way to see the world.

Sensacional. Fiquei de cara com o vídeo e com as informações, mesmo que algumas sejam “maquiadas” para vender.

Fonte: Brainstorm #9

Anúncios
Categorias:Computação, Notícias

STEREOmood – Música para seu estado ou atividade

julho 27, 2010 3 comentários
stereomood

Que tal conhecer novas bandas e culpar seu estado de espírito?

Recebi no fórum do Papo de Homem uma indicação muito bacana e gostaria de repassar para os leitores.

Algumas vezes acordamos e através do nosso estado de espírito queremos ouvir um tipo de música, mas… às vezes ficamos perdidos e nossa playlist parece não satisfazer aquele desejo musical. O que fazer? Correr para as montanhas? Ficar digitando palavras aleatórias no Youtube até encontrar uma banda legal?

Que tal se um site pudesse através de apenas um clique criar uma playlist que fosse condizente com seu estado de espírito? Isso mesmo o site STEREOmood por TAGS cria uma playlist baseado no modo (ou atividade) que você se encontra.

Genial, não?

Kings of Convenience – Summer On The Westhill

From my seat I see the fields move by,
coulours strong- it’s been a long, long time.
It’s the first time I see Summer on the Westhill.
I lean back and let my eyes just go
floating now where they want to float.
They seem to take to the horizon.
Now I know there is a world beyond
the small place I was coming from.
I feel at home here
in the middle of nowhere.
I will never know the names
of these places that I travel through
to reach the coastline.
I’ve been told I will be there in time.
Please oceancloud,
let there be no storm on the crossing below.
Please oceancloud,
let there be no storm on the crossing below.
Please oceancloud,
let there be no storm on the crossing below.
Please oceancloud,
let there be no storm on the crossing below.

Categorias:Notícias

Homenagem a José Saramago

junho 18, 2010 9 comentários

Todos sabemos que cada dia que nasce é o primeiro para uns e será o último para outros e que, para a maioria, é so um dia mais.

Hoje perdi um amigo, um grande amigo; um que me ensinou que a única defesa contra a morte é o amor. Que me mostrou que a melhor forma para se vencer obstáculos e aprender algo na vida é amando. Saramago me acompanhou durante várias noites; com suas entrevistas, suas crônicas, suas frases ou pelo livro de cabeceira.

Saramago também me ensinou que não é preciso haver travessões nos livros demarcando um diálogo, eles poderiam ser inseridos nos próprios parágrafos que o antecedem. Saramago fazia do seu jeito, e acreditava que as pessoas deveriam fazer do jeito delas.


Frank Sinatra – My Way

Somos todos escritores, só que alguns escrevem e outros não.

Ensinou que o meu pensamento é importante, tanto quanto o dos outros. E que você tem todo direito de se expressar, desde que com educação e respeito pela opinião divergente da sua.

Hoje derrubo lágrimas. Lágrimas de felicidade por ter tido a oportunidade de presenciar suas 35 obras, um Prêmio Nobel, uma difusão da língua portuguesa e sua dignidade e, infelizmente, lágrimas de tristeza por vê-lo partir.

Eternamente Saramago.

Escolas matam a criatividade

março 16, 2010 Deixe um comentário

Faço questão de compartilhar com todos vocês o vídeo fascinante do Ken Robinson na TED.

Incrível.

Bixo: “o que eu faço?” – Parte I

março 9, 2010 1 comentário

flickr@infomaua

Esse ano que não sou mais calouro, reparei o quanto os novos ingressantes ficam totalmente perdidos quando chegam à universidade em especial aqueles que não moram na cidade em que irão estudar. Por conta disso, resolvi dedicar o primeiro post desse ano para os novatos, escrevendo algumas dicas que fui coletando e outras que eu achei que seriam bacanas (re)passar.

Muitos colegas e até mesmo professores compartilham a idéia de que se aprende errando, porém nem todo mundo incluindo eu concorda(mos) com isso. Confesso que algumas coisas não tem como transmitir para um ingressante, entretanto alguns caminhos podem ser mostrados afim de evitar tropeços “desnecessários”. Sempre achei o “mini” manual da Andrea sensacional desde quando estava prestando vestibular; apesar dele ser destinado à alunos ingressantes da USP, muitas, mas muitas coisas podem ser aproveitadas, inclusive tomei a liberdade de trazer alguns pontos que considero interessante para cá. 😉

Vamos ao que interessa…

Algumas coisas são de prioridade básica. Em um primeiro momento elas não aparentam ser importantes, portanto a tendência é deixar sempre “para amanhã”. A questão é que realmente quando você está na pior é que você percebe o real sentido da frase: “Não deixe para amanhã o que se pode fazer hoje”, portanto assim que você chegar na cidade e tiver o primeiro contato com a universidade e colegas de curso, procure pelos telefones úteis, horários/itinerários de ônibus urbanos e intermunicipais e um mapa.

Procure saber o número dos telefones de farmácias que fazem entregas a domicílio, telefones dos hospitais, de imobiliárias, números de taxistas, enfim… aqueles números que na sua cidade você tinha uma facilidade incrível de conseguir. Como eu disse anteriormente, são detalhes que passam despercebidos, mas que se você é surpreendido com dores terríveis no corpo em uma cidade que você não conhece, pode ajudar muito.

Conheça os pontos de ônibus perto de onde você mora; saiba o lugar mais perto para pegar aquele ônibus que o leva para a rodoviária e não deixe para fazer isso no dia que você vai embora para sua cidade. Enfim, faça as coisas com antecedência. 😛

Em se tratando de circular/ônibus providencie o bilhete único se você precisar usar com muita frequência e procure se informar na rodoviária sobre a carteirinha de estudante, já que ela oferece um bom desconto na compra da passagem. Só a título de curiosidade; a empresa não está lhe fazendo nenhum favor, isso é uma obrigação dela e consta na lei.

De todos os problemas que a gente enfrenta no começo a pior é: moradia. Apesar da internet ter facilitado muito a procura por apartamentos na cidade em que você pretende morar, você ainda tem que lidar com a localização do imóvel (enchente, galeria/esgoto, ruas ao redor, violência, iluminação, etc.), imobiliária, compra de móveis e organização deles dentro da sua nova moradia, possibilidades de conexão com a internet.

A decisão não pode ser tomada no impulso, já que na maioria das vezes o contrato é de um ano e para desfazer contrato é realmente uma dor-de-cabeça desnecessária, portanto se você puder após a matrícula já correr atrás das imobiliárias, ver alguns apartamentos, kitnet, ou até mesmo a possibilidade de morar em alguma república, faça isso. Deixe tudo um pouco encaminhado, pois a tensão: cidade nova somada a sem casa é estressante. As vezes, pode acontecer do ingressante ser de lista de espera e isso pode ainda ser mais estressante, para estes minha recomendação é ficar em uma república de veteranos até conseguir arrumar um local que seja do interesse.

Já que estamos falando de veteranos, não tenha vergonha de pedir o telefone deles, afinal algumas vezes eles podem vir a ajudá-lo caso você precise saber de alguma coisa em relação a universidade ou até mesmo a cidade. Também não precisa fazer uma lista e pegar o telefone de todos é apenas de alguem que você acabou conhecendo no dia do “trote”.

Acredito que o básico-principal está aqui; assim que eu tiver um tempo, escrevo a parte 2 que vou tratar sobre pequenas compras, organização para estudos, enfim… esse tipo de coisa doméstica. Hahaha! 🙂

DICAS A SEREM OU NÃO SEGUIDAS…

O que colocarei abaixo é apenas um réplica do “mini” manual da Andrea, portanto fica o interesse (ou não) de ler.

————————-

1. No início do ano, vários tipos de lutas, assembléias e movimentos estudantis aparecem em sua frente. Como todo recém ingressante é empolgado acaba caindo no conto do “discurso bonito gritado”. Não julgarei os movimentos em si. Mas alerto para que mantenha sempre o senso crítico e guarde consigo, num local reservado do cérebro três frases: “os fins justificam os meios?”, “quem é prejudicado com isto” e “o que a maioria gostaria”.

2. Durante o ano, você terá dias em que não ocorrerão matérias, ou horários, as chamadas “janelas”. No primeiro ano, os estudantes costumam usar essas janelas para sair com amigos, beber, dormir em casa, olhar o teto. Tudo bem, mas eu, particularmente, recomendo que a partir do segundo ou terceiro ano no máximo, comece a usar essas janelas para preencher com matérias optativas (matérias fora da sua grade curricular obrigatória, toda graduação tem uma cota de optativas para ser preenchida visando uma formação mais ‘polivalente’). Porque se não preencher essas janelas, ou terá que no último ano passar o dia INTEIRO na universidade e ficar com um fim de semestre cheios de provas e trabalhos ou terá que alongar sua graduação (há quem não tenha problemas com isso). Mas depende de qual é a graduação também.

3. Leia a bibliografia recomendada pela grade de seu professor. Primeiro porque você no final da graduação vai se arrepender muito se não o fizer, segundo, porque se seu professor for ruim (e existirão muitos assim) ao menos dos livros e textos você pode aprender.

4. Faça optativas, o maior número que puder e em outros locais que não apenas a sua faculdade, o contato com outros tipos de mentalidades e discursos pode mudar até mesmo sua concepção de vida. Mas, antes de pegar uma optativa, pergunte para algum aluno do instituto se o professor é bom, não tenha vergonha, melhor um dia de “vergonha” que um semestre acorrentado a um professor picareta.

5. Caso não queira se comprometer com notas e trabalhos, você pode assistir como ouvinte aulas nos mais diversos lugares, basta pedir autorização para o professor em questão: “por favor, tenho interesse na matéria que o senhor ministra, você permitiria que eu assista a sua aula como ouvinte? Não irei atrapalhar?”. Algumas matérias exigem equipamentos de número restrito, bem como algumas salas são muito lotadas, por isso é sempre ideal consultar o professor antes.

8. Se seu instituto tiver uma coisa ridícula chamada “Lista de Chamada”, escreva seu nome, desde o começo em letra de forma, e só o primeiro nome. Porque se eventualmente tiver que faltar seu colega não terá problemas para assinar por você. Eu sei que isso é ensinar “malandres”, mas na verdade é uma concepção muito mais política. Ninguém deveria ser obrigado a ver uma aula picareta se ganha mais estando fora da mesma.

10. Isso também é pessoal, mas…não trabalhe tão cedo no primeiro ano. Porque é neste que você possui mais empolgação para participar de projetos na própria faculdade: tais como organização de eventos, participação de concursos. Aliás, se tiver idéia para essas coisas geralmente a própria faculdade possui recursos reservados para esses tipos de iniciativa. Trabalhe apenas se for uma necessidade imediata. No lugar, procure fazer um curso de línguas. Mesmo que sua área não precise, que você não vá utilizar muito estando na condição de estagiário, eles farão testes de inglês e exigirão o nível no mínimo intermediário até para servir cafezinhos.

11. Use as épocas de greve para ler alguma coisa ou adiantar trabalhos, não fique olhando o teto, porque quando as aulas voltarem o professor vai cobrar aquele trabalho e o prazo para fazer será menor.

12. Fique esperto com ocorrências de greves se planejou uma viagem para janeiro/julho. São os meses que os professores costumam repor. Converse sempre com o professor caso dê esses problemas. Mas não tente falar com eles por e-mails. A maioria não responde.

13. Não crie o costume de estudar para prova ou terminar o trabalho na última semana. O stress acumulado não vale os dias de farra. Ok…está ai um conselho que ninguém vai seguir…

————————-

PS: Se alguém quiser dar idéia de alguma coisa, sinta-se à vontade.

Retornando aos poucos…

dezembro 3, 2009 2 comentários

Aqueles que frequentam o blog devem ter percebido a parada total de posts novos. Infelizmente eu passei por alguns problemas com meus eletrônicos (logo eu explico melhor), além é claro da vida universitária que demanda um bom tempo debruçado na bancada estudando.

Bom, mas vou voltando aos poucos escrever, infelizmente ainda não irei voltar com tudo, pois estou cheios de provas para fazer e muito coisa para estudar e colocar em ordem, mas logo eu espero estar com mais tempo para poder sentar na frente do computador, escrever meus textos e atualizar tudo isso aqui.

Abraços.