Início > Artigos, Pensamentos Aleatórios > Ano 2010: fortes emoções e batalhas vencidas

Ano 2010: fortes emoções e batalhas vencidas

Minha vida em 2010 foi uma verdadeira bagunça. Uma anarquia. Por um momento pensei que o nível de acaso e probabilidades para o ruim estavam me perseguindo.

Na virada de 2009 para 2010 estavamos todos reunidos na casa de um tio bebendo, comendo, conversando, revendo parentes distantes, enfim… aquele momento que a gente espera um ano inteiro, pois a correria do dia-a-dia não o deixa acontecer todos os finais de semana. Compramos fogos de artificio e o colocamos em posição para a contagem regressiva; saquei do bolso a minha câmera fotográfica e fiquei na espera de uma iluminação colorida seguida de um barulho. Eis que… ganhei de presente na virada um pedaço de rojão em cima do meu peito. Resultado: camisa nova pro lixo e uma bela de uma queimada dolorida no peito.

Começava mais um ano. Mal sabia eu o que esse ano me apresentaria de surpresas.

Esperava por um resultado de um concurso logo em janeiro. Eu estava muito confiante, pois sabia que apesar da prova estar difícil, eu havia ido bem; porém, não fui bem, não passei. Obtive um NÃO tão grande que a minha vontade era de aproveitar o fato de estar na praia e enfiar minha cabeça na areia. Sim, eu recebi essa noticia quando estava pé-na-areia, estava fazia 2 dias por lá e apesar de nos dias posteriores ter me divertido muito, foram alguns dias de angústia, pois esse concurso significava um sonho e também uma proximidade da minha namorada que na época tinha mudado para essa cidade.

No feriado de Páscoa coloquei em meu pen drive as músicas ‘on the road’, malas no carro, 3 caronas e cai na estrada. Deixei o primeiro em uma cidade, o segundo em outra cidade, o último em mais outra, enfim… sozinho no carro e pronto para chegar em minha cidade após dirigir 400km. Com 15km para chegar em casa peguei congestionamento, chuva que faz a pista parecer um sabão e a 6km da primeira entrada, um erro do motorista que estava a minha frente me fez bater. Na verdade a batida foi leve, pois eu estava em uma velocidade moderada e consegui salvar o volante, mas a derrapagem aconteceu e o medo prevaleceu por um pequeno instante de tempo.

Sabe aquele negócio de que sua vida passa em um minuto? Um caralho! Isso é a maior mentira já dita; a única coisa que passa naquele momento é: “FODEU!”. No máximo um “Puta que pariu, fodeu”.

Claro, fiquei nervoso e triste com a situação já que era a primeira vez que eu estava voltando para minha cidade de carro e ganhei de presente um prejuizo. Se não bastasse ter batido, o único motivo para eu ter preferido vir de carro a ônibus era porque eu precisava mudar a placa do veículo para onde o carro estava sendo licenciado. Não foi possível também, pois a mulher disse que as placas tinham acabado e que só teria mais para daqui 10 dias, ou seja, eu já não estaria mais na cidade.

A vontade era de chingar tudo e todos, mas não adiantaria. A verdade é que todos nós temos problemas e não adianta achar que os outros tem culpa nisso. Isso não solucionará o problema e há chances enormes de chatear mais alguém.

Na sexta-feira que minha namorada chegou, fui visitá-la, pois já estavamos a 20 dias sem nos ver. Como eu acho que o único relacionamento que dá certo a distância é a separação, eu já esperava que nosso namoro estava quase na merda. Porém, não esperava e nem tinha noção que tomaria um pé-na-bunda logo após meu acidente e aos acontecimentos que estavam sucedendo e aconteceu.

Nós tínhamos combinado anteriormente que ela e minha cunhada voltaria de carro comigo, pois ficaria mais fácil para elas. Ou seja, além de tomar o pé-na-bunda, tive que esfriar a cabeça e separar bem o que eu estava sentindo para levá-la de carona; não confundir as coisas nessa hora é amadurecer.

Como era feriado prolongado de Páscoa a região de São Carlos até São Paulo estava tão congestionada que um trajeto que eu demoro normalmente para fazer em uma hora, fiz em três. Com minha ex-namorada e a ex-cunhada no carro. Clima bem sussegado.

Deixei elas no local que tínhamos combinado e voltei para casa, me perdi, mas diante todas as merdas que estavam acontecendo, essa era a mais leve. Não esquentei.

Só que nós temos a péssima mania de dizer a seguinte frase quando estamos na merda: “Pior do que está… não fica”. Rapaziada, fica! Foi só eu dizer isso e meu apartamento teve infiltração, caiu um lustre em minha cabeça, perdi a chave de casa com minha carteira, celular e chave do carro dentro do apartamento e de sobra ainda tive de presente natalino a queima do leitor do meu playstation 3.

Olhando assim… pela perspectiva pessimista você diria: “Porra, sua vida foi uma merda!”

Só que na vida nós temos parceiros, irmãos, brothers, bródi, enfim… acrescente qualquer nome para dizer que aqueles amigos seus são FODA! Te levantam, te sustentam e às vezes sabem de coisas que você não encontrará em nenhum livro, pois eles viveram aquilo, sentiram aquilo e o prazer em ajudá-lo com o próprio conhecimento é visível.

Compramos umas cervejas, pegamos um violão, fizemos uma roda e passamos finais de semana inteiros contando nossas bobagens, desesperos, desabafos, frustrações, e cantando… cantando para nos alegrar ou esquecer, tanto faz.

Então, em 2011 eu quero um ano de aprendizado tanto quanto em 2010. Em que vejo que tenho amigos que na verdade são irmãos e que se eu precisar, não importa onde eu esteja, eles irão me socorrer. Quero um 2011 que eu possa amadurecer na mesma proporção que amadureci em 2010. Mais um ano foda que eu percebo que a vida é aproveitada em momentos em que você quer abaixar a cabeça. E que sua auto-confiança e auto-afirmação depende somente de você, mais ninguém.

Anúncios
  1. Akothirene
    janeiro 10, 2011 às 4:44 pm

    Nossa quanta coisa que rolou, um ano passa e aprendemos cada vez mais, ainda mais em nossa condição morando fora, sozinho sem os pais para nos apoiarmos… espero que eu tenha marcado algo em sua vida, ou venha a marcar…. bom é isso belo texto… Bjaum

    • janeiro 10, 2011 às 5:34 pm

      Sim, meu ano de 2010 está entre os mais conturbados que já passei na minha vida, mas foi bom, para não dizer ótimo. Descobri o valor que algumas pessoas tem do meu lado, além de descobrir mais sobre mim.

      Grande abraço!

  2. Greiston
    janeiro 10, 2011 às 5:16 pm

    Amigos realmente são fodas!
    2010 foi um ano bom no geral. Começei 2011 na merda, mas vai melhorar..
    Feliz 2011!!

    • janeiro 10, 2011 às 5:33 pm

      É o tal negócio: “Amigos é uma familia que você pode escolher”.

      Começar na merda não determina que ele será uma merda, força e garra sempre faz com que tudo vale a pena, até mesmo algumas coisas chatas.

      Feliz 2011! 😉

  3. Iris Cristinna
    janeiro 11, 2011 às 1:00 am

    Caso eu escreva um texto a respeito do meu 2010, também só terá merda. No mínimo foi praga, ou é karma dos 10 primeiros anos do século, não sei. Mas sei que de muita gente 2010 foi uma bosta!!!

    E não se esqueça: o meu terminou e agora no início de 2011 ainda tenho os restinhos dele… HSUAHAUSHAU
    Mas nada não superável

    Feliz 2011 para nós 😀

    • Iris Cristinna
      janeiro 17, 2011 às 12:24 am

      Séculos não, milênio.

  4. R.
    janeiro 31, 2011 às 9:29 am

    bom, sorry dizer que ri, e sim, eu sei que você sabe quem sou.
    depois de tanto tempo resolvi passar pra ler coisas novas, pois os blogs que eu acompanho nunca tem coisas novas e enfim…
    na verdade, eu não ia comentar (pois é, eu não cresci muito!), ia apenas passar pra, como sempre, ver como estava seus pensamentos, e de quebra, ler algo novo, mas me deparei com isso, e resolvi que apesar de poder ser burrada comentar, seria impossível ignorar..’-‘

    sabe, eu aprendi uma coisa que me…bemm, que faz parte de mim agora.
    algo do tipo ‘i don’t give a fuck damn!’, por assim dizer.
    as coisas estão ruim agora? relaxa, vai passar, e pra ser sincero, todos sabemos que vai piorar.
    virão coisas piores, coisas melhores, o agora não é grande coisa.
    o que podemos fazer?
    nada. curtir o momento com o sentimento correto, seja de alegria, raiva ou frustração.
    terão novas chances, e se não tiver, tbm não fará muita diferença, pois haverão outros caminhos.

    com essa opnião que não me foi pedida, desejo um feliz 2011 pra vc e sua família
    pode mandar lembranças, por favor? eu sempre entrei na esperança de ler algo sobre sua família, mas bem, nunca tive coragem de perguntar.
    pra falar a verdade, agora mesmo eu meio que estou tremendo por dentro e a ponta dos dedos estão geladas, e estou seriamente pensando em deletar isso tudo (como fiz zilhões de vezes).
    se você ler, bem, como diz L.Veríssimo, estas palavras foram salvas 😀

    felicidades.

    ps. ah, sabe, eu fiquei ‘meio assim’ de mandar, pois não sabia sua reação, uma vez que depois de pedir meu email para o Gre, você não mandou nada. Nao que eu esperasse, apenas fiquei com a impressão de que não era bem vinda.
    enfim, em todo caso, anyway…outra coisa que eu aprendi é: não me importar muito com o que os outros acham :3
    -difícil, não?
    em todo caso, espero que não fique ‘sentido, com raiva, ou qualquer outro sentimento depreciativo’.

    (se ficar, bem, eu saberei, por não ter resposta. e nem vestígio do comentário. ‘-‘
    agora, fui, ficou longo demais. dá pra perceber que estou envergonhada e insegura?)

    • fevereiro 3, 2011 às 1:37 pm

      R., na verdade é para rir mesmo, eu mesmo dou risada quando leio, alias tem muita merda que aconteceu que não contei aqui que juntando tudo é bem engraçado. Quem já me viu contando essa história brevemente de uma maneira cômica se diverte bastante e na verdade como arrependimento é uma palavra que não faz mais parte do meu cotidiano só me resta rir. 😉

      “As coisas estão ruim agora? Relaxa, vai passar, e pra ser sincero, todos sabemos que vai piorar.”

      Essa frase analisada separadamente me incomoda, antigamente eu até gostava de um pessimismo, hoje percebi que ele me joga em um buraco muito fundo, escuro e sem ninguém, portanto retirei qualquer pessimismo do meu dia-a-dia, na verdade utilizo dele para fazer piada, pois o pessimismo, é sim, uma boa válvula de escape para piadas do seu dia de merda.

      Sobre aproveitar o momento é o que venho fazendo durante os últimos anos. Quanto mais o tempo passa, mais percebo que o melhor é se *oferecer* a *esperar*, pois quem se oferece… se diverte e dá sentido a vida. Além do que percebi e percebo todos os dias que há três coisas que não quero para minha vida: i) ficar de mimimimi; ii) justificação e; iii) falta de determinação. Alias, diga-se de passagem as três somadas oferecem um homem com falhas para viver feliz. Quem muito reclama e por conseguinte procura sempre se justificar prova que não tem determinação; isso tudo, para mim, é uma demonstração de que está faltando atitude. E como diz uma amiga minha: “atitude, pois palavras o vento leva.”

      Desejo a você e a sua família um ótimo 2011 também! Alias esses dias encontrei seu pai no centro, mas eu acho que mudei bastante fisicamente que acho que ele não me reconheceu, mas seu irmão um tempo atrás o encontrei e fiquei bem feliz em vê-lo e saber que tinha casado e estava bem.

      Sobre minha família… como é algo mais particular, enviarei um e-mail ou mensagem pessoal no facebook para não ficar muito exposto aqui no blog sobre eles. 😉

      O e-mail na verdade aconteceu um pequeno problema; quando pedi o e-mail eu estava na minha outra cidade e infelizmente quando acabei de pedir o e-mail começou uma correria desenfreada de prazos de entrega de relatórios, trabalhos, provas, enfim meu tempo de sobra eu curtia alguma festinha ou saida com os amigos; acabei salvando o e-mail no GMail e depois entrei de férias e não enviei nada.

      Eu nem tinha noção de que você iria saber que eu peguei seu e-mail, caso contrário eu não teria dado um furo desses. Hahahahhaha! Mas enfim… fica tranquila que não é nada ruim não, é apenas correria e desleixo da minha parte mesmo. E sem nenhum sentimento depreciativo, não tenho isso não, estou com 21 anos de idade e confesso que hoje mudaria algumas coisas como eu agi antigamente.

      Grande abraço!

  5. R.
    fevereiro 11, 2011 às 1:16 pm

    Eu fico realmente feliz de ver como ao menos como ‘corre’ o seu pensamento atualmente!
    E muito mais de saber que o pessimismo foi riscado, de certa forma, da sua lista…Enfim…
    Atualmente eu estou realista, até demais, e de certa forma isso meio que me faz lembrar de coisas que você me falava.
    Novamente, fico feliz de ver que você parece mais relaxado, e aberto.
    A vida se abre para você, se você estiver aberto para ela.
    Então, deixe tudo correr.

    Para falar a verdade eu também estou correndo pela vida, lado a lado.
    Estive estacionada por um bom tempo, e nesse meio tempo eu descobri bastante sobre mim. Ainda que eu não tenha aprendido a lidar com o que sou, ao menos eu sei manusear o que tenho.
    Novas oportunidades se abriram, estou tentando valorizar cada uma delas.
    Ainda não penso em fazer faculdade, uma vez que não descobri o que quero no meio de tantas coisas que desejo, mas vou aproveitar para fazer o máximo de cursos possíveis.
    Não que você tenha perguntado, mas tudo bem, vamos lá!

    É, realmente meu pai não deve ter te reconhecido, uma vez que ele mesmo me perguntou de você.
    Embora Ferpa pareça pequena como um ovo, parece que ninguém se tromba por lá!
    E por falar nisso, o ingrato do irmão nem comentou, acho que deve ter ficado com o pé atrás, mas enfim…
    Agora ele está esperando um bebê, mais um sobrinho pra lista.

    Ahhh, bem, sobre o email, o gre me falou em uma de nossas raras conversas pelo msn, acho que mais para me preparar pra surpresa, ou pra evitar que eu deletasse, achando que era erro. rs…
    enfim,tudo bem, reconsiderei de você me achar algo patético..!
    Fico feliz de podermos conversar naturalmente, mesmo que por mensagens, você é um contato que eu não gostaria de perder!
    Okay, deixando isso de lado, irei entrar no facebook, ou no email então para verificar, mas tudo bem, sem pressa…!
    Apenas mande abraços para todos, são pessoas que ficam pra sempre no coração!

    E caracoles, apenas para deixar marcado aqui como o tempo voa.
    Estamos com 21, e vejo hoje como o que Cazuza um dia disse, é verdade…
    O tempo não pára!

    Abraços 😀

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: