Arquivo

Archive for julho \27\UTC 2010

STEREOmood – Música para seu estado ou atividade

julho 27, 2010 3 comentários
stereomood

Que tal conhecer novas bandas e culpar seu estado de espírito?

Recebi no fórum do Papo de Homem uma indicação muito bacana e gostaria de repassar para os leitores.

Algumas vezes acordamos e através do nosso estado de espírito queremos ouvir um tipo de música, mas… às vezes ficamos perdidos e nossa playlist parece não satisfazer aquele desejo musical. O que fazer? Correr para as montanhas? Ficar digitando palavras aleatórias no Youtube até encontrar uma banda legal?

Que tal se um site pudesse através de apenas um clique criar uma playlist que fosse condizente com seu estado de espírito? Isso mesmo o site STEREOmood por TAGS cria uma playlist baseado no modo (ou atividade) que você se encontra.

Genial, não?

Anúncios

Kings of Convenience – Summer On The Westhill

From my seat I see the fields move by,
coulours strong- it’s been a long, long time.
It’s the first time I see Summer on the Westhill.
I lean back and let my eyes just go
floating now where they want to float.
They seem to take to the horizon.
Now I know there is a world beyond
the small place I was coming from.
I feel at home here
in the middle of nowhere.
I will never know the names
of these places that I travel through
to reach the coastline.
I’ve been told I will be there in time.
Please oceancloud,
let there be no storm on the crossing below.
Please oceancloud,
let there be no storm on the crossing below.
Please oceancloud,
let there be no storm on the crossing below.
Please oceancloud,
let there be no storm on the crossing below.

Categorias:Notícias

Dias melhores

julho 22, 2010 2 comentários

Vivemos esperando dias melhores
Dias de Paz
Dias a Mais
Dias que não deixaremos para trás

Vivemos esperando
O dia em que seremos melhores
Melhores no Amor
Melhores na Dor
Melhores em Tudo

Vivemos esperando
O dia em que seremos
para sempre
Vivemos esperando
Dias Melhores pra sempre
Dias Melhores pra sempre

Ouça a música. Leia a letra. Veja a semelhança com a realidade; estamos sempre esperando por momentos sensacionais, dias melhores, mas a maioria deles são iguais. São repletos de NADA.

A questão é que fisicamente o nada representaria ausência até mesmo do espaço, ou seja, não se pode estar no nada. O nada é um não-lugar. E por definição quando se fala da existência se fala da existência de algo. O nada passa a ser uma representação linguística para ausência de tudo.

Perceba a sutil idéia de que ao dizer que os dias são [iguais e] repletos de NADA, estamos mentindo. As pessoas vivenciam momentos diários que talvez não sejam tão incríveis quanto a primeira vez que estiveram em um campo de futebol com seu pai, o primeiro tombo de bicicleta, fizeram a barba pela primeira vez, o primeiro beijo, a primeira paixão, porém são tão importantes quanto estes.

Limitar a nossa vida para um amanhã incerto e esperar por momentos sensacionais sem fazê-los acontecer é o mesmo que querer ganhar na loteria sem jogar. O melhor é fazer a diferença, ser feliz com os momentos que a vida nos proporciona, mesmo que eles sejam de tédio.

Você pode fazer a diferença

julho 21, 2010 4 comentários

Era uma vez um escritor que morava numa praia tranqüila junto a uma colônia de pescadores. Todas as manhãs ele passeava à beira-mar, para se inspirar, e de tarde ficava em casa, escrevendo.

Um dia caminhando na praia, ele viu um vulto que parecia dançar. Quando chegou perto, era um jovem pegando na areia as estrelas-do-mar, uma por uma, e jogando novamente de volta ao oceano.

Por que você está fazendo isso? – perguntou o escritor.

Você não vê? – disse o jovem. – A maré está baixa e o sol está brilhando. Elas vão secar no sol e morrer se ficarem aqui na areia.

Meu jovem, existem milhares de quilômetros de praia por esse mundo afora e centenas de milhares de estrelas-do-mar espalhadas pelas praias. Que diferença faz? Você joga umas poucas de volta ao oceano; a maioria vai perecer de qualquer forma.

O jovem pegou uma estrela na areia, jogou de volta ao oceano, olhou para o escritor e disse:

Para essa eu fiz a diferença.

Naquela noite o escritor não conseguiu dormir nem se quer conseguiu escrever. De manhãzinha foi para a praia. Reuniu-se ao jovem e juntos começaram a jogar as estrelas-do-mar de volta ao oceano.

PS: História contada a mim quando eu estava na quarta-série por uma professora de Artes que até hoje admiro muito e sou amigo.

Kings Of Convenience – Cayman Islands

Through the alleyways to cool off in the shadows
then into the street following the water
there’s a bearded man paddling in his canoe
looks as if he has come all the way from the cayman islands

these canals, it seems, they all go in circles
places look the same, and we’re the only difference
the wind is in your hair, it’s covering my view
I’m holding on to you, on a bike we’ve hired until tomorrow

if only they could see, if only they had been here
they would understand, how someone could have chosen
to go the length I’ve gone, to spend just one day riding
holding on to you, I never thought it would be this clear