Arquivo

Archive for junho \12\UTC 2007

Links, pensamento aleatório, …!

Estou passando rapidinho por aqui para não deixar sem atualização. Aproveitar que peguei um resfriado, e desanimou um pouco meus estudos, que por sinal, hoje passei a tarde toda estudando Números Complexos, ô matéria maravilhosa essa.

Esse feriado aproveitei para descansar, sair e estudar Química. E claro, passar horas a fio na frente do computador e do celular para configurá-los e fazer os devidos aperfeiçomentos. Até o momento, PC está “perfeito” e meu celular podendo checar meus e-mails, e navegar na internet. 😉 Agora, quero ver se junto um dinheirinho para comprar um memory stick de 2gb, coloco no meu celular e faço o esquema apresentado pelo Daniel Ferrante (veja aqui: Carregando seus programas preferidos , Virtualização e seu computador portátil num USB-memory-stick).

E aí, aproveitar… 😉

Vamos aos links;

Primeiramente, quero deixar uma experiência sonora, indicada pelo Tiago na comunidade de Física; Experiência Sonora, vale muito a pena, mas recomendo um fone de ouvido, e um volume relativamente alto.

Equipamento de espectroscopia agora cabe em um chip
WiTricity (veja mais; WiTricity , Wireless Energy Transfer)
USB 2.0 poderá se comunicar através da rede elétrica
Diamente tem qubit natural para construção de computadores quânticos
Face oculta desvendada? (shiiii, sujou…)
YouTube chegará aos celulares
Experimento de brasileiro nos EUA transmite eletricidade sem fio

Agora, algo que eu preciso ler um pouco mais, e saber a opinião de algumas pessoas mais experientes à respeito; Linux, conceitos, contribuição e distros

Acho que é isso.

[]’s

Razões para NÃO usar Linux

junho 8, 2007 2 comentários

Em um artigo bem engraçado, Steven da Linux Watch nos diverte com o seu humor refinado. O texto foi contextualizado para o Brasil…Leia o artigo do diretor da Flux Softwares, Ulisses Leitão, sobre o assunto:

Eu adoro Linux! Eu o utilizo em meus servidores, em meus desktops e estações de trabalho. Utilizo Linux nas minhas estações de Jogos e de Multimídia, onde ele opera o meu sistema de gravação de vídeos HDTV TiVo, juntamente com meu Home Theater com suporte Wireless pelo D-Link DSM-320, o que transforma a minha rede doméstica em uma pequena biblioteca de Vídeo de Terabytes de capacidade! É verdade, eu rodo ainda Linux embarcado em meu Acess Point LinkSys WRT54G, onde toda a tralha se conecta à internet com segurança.

Mas, Linux realmente não é para qualquer um. Sério! Deixe-me apresentar as minhas cinco principais razões para lhe convencer a NUNCA cair na besteira de pensar em migrar para Linux.

Razão número um: Linux é muito complicado

Mesmo com estas interfaces gráficas modernas, tipo KDE, Gnome e XFCE, embora em 99,9% do tempo você tenha apenas que usar o mouse, pode ser que em algum momento – apenas possível, nem mesmo provável – você seja obrigado a usar uma horrível linha de comando e escrever comandos complicadíssimos como ls para listar arquivos de um diretório ou cd para mudar de diretório, ou editar um mísero arquivo de configuração!

Veja, se você compara isto com o Windows, onde você em algum momento precisará de utilizar uma linha de comando DOS – apenas possível, nem mesmo provável – tendo que digitar dir para listar arquivos de um diretório e cd para mudar de diretório, ou que você tenha que editar um arquivo Windows Registry onde, os técnicos lhe dirão, apenas uma linha poderá comprometer o seu sistema de tal forma que você terá de reinstalá-lo do zero. Quanta diferença!

Razão número dois: Linux é muito difícil de instalar

E é verdade! Pois, no fim das contas, com estes sistemas modernos de instalação do Linux, como no Flux Linux (merchandising!), Ubuntu, Mandriva, Suse, Red Hat e Debian, você ainda é obrigado a colocar o CD ou DVD no driver, apertar um botão infame, escolher um nome para o seu computador e fornecer uma senha para o usuário do sistema. Meu Deus, quanta complicação!
Agora veja, com o Windows é tudo diferente. Você tem colocar o CD ou DVD no driver, fazer exatamente as mesmas coisas anteriores e então iniciar o processo de atualização on line do sistema, que pode durar de duas a três horas! Mas no final, vale a pena, pois estudos da Symantec comprovam que sistemas Windows desatualizados podem ser criticamente infectados em questão de horas. Veja, no Linux tudo é horrivelmente aborrecido: O sistema, sem nenhuma atualização de segurança, deverá estar seguro e atual por período superior a seis meses! Que graça tem isto?! Cadê a emoção?!

Razão número três: Linux não possui aplicações suficientes

É bem verdade que atualmente a grande maioria das distribuições Linux já vêm com diversos Navegadores de Internet dos mais seguros, como o Firefox ou com recursos desconhecidos no mundo Windows, como a tradução simultânea de página disponível no Konqueror. Claro que todas já vêm com clientes de email como o Kmail ou Evolution; com clientes de Mensageiros Instantâneos para MSN, como o Kopete ou o Gaim; com aplicativos VoIP, como Ekiga e Skype; vêm com editores de Imagem, Som, Vídeo e editores de páginas para internet, como os aplicativos Gimp, Audacity, LiVES e NVU. Seguramente você terá aplicativos multimídia para ouvir CD, em formato WAV, MP3 e OGG, assistir DVD, VCD, MPEG4, etc… Além disto, você terá opções: Xine, Kaffeine, Mplayer, VLC Player, etc. Na verdade, a maioria das distribuições Linux já possuem toda a suíte de escritório instalada e gratuita. Você poderá editar textos, planilhas e apresentações de graça com o Open Office e seus derivados! E mais, é certo que você poderá ler e escrever nos formatos de arquivos do Office do Windows: .doc, .xls e .ppt sem mistérios! Há ainda os aplicativos profissionais de banco de dados, de servidor web, de acesso remoto seguro com criptografia forte, de interação com rede Windows, etc… etc e etc…

Mas, para falar a verdade, Windows também tem o Internet Explorer e o Outlook Express, o navegador de internet e o cliente de e-mails mais utilizados por aí. Se bem que ambos tenham alguns problemas de segurança… É claro que o Windows também tem um cliente MSN (afinal, é MS…), embora, também aqui os problemas de segurança não sejam poucos…
E óbvio, o Windows também vem com o Microsoft Office, o qual… – Oh! É verdade, havia me esquecido, terei de comprá-lo a parte por um custo parecido com aquele do meu Computador. Vixe! Mas, existem opções: Lotus 1-2-3… Hummm, será realmente uma opção?! O que falar do finado Wordperfect?! Talvez hoje a melhor solução para o ambiente Windows seja mesmo instalar um Open Office para Windows, aquele mesmo que você pode utilizar de graça também no Linux, com as mesmas funcionalidades!
Bom, para resumir: Qual era mesmo aquele aplicativo que não TINHA no Linux? Não estou me lembrando…

Razão número quatro: Linux não é seguro

Bem se a Microsoft diz isto, é porque deve ser verdade… ou não! O que devo pensar? Esta empresa é realmente especialista em IN-segurança, pois não passa um dia sem que tenhamos notícia de mais uma falha crítica de segurança no Windows. A quem você deve dar crédito: à Microsoft ou a sua própria experiência?!

Razão número cinco: Linux é muito caro

Você está querendo dizer que a Microsoft é uma mentirosa? Veja bem, estas empresas Linux horrorosas, como a Flux Softwares (merchan again…), Red Hat, SuSE lhe cobram até mesmo uma taxa para você ter o suporte ao Linux. De toda forma, em geral, você poderá baixar os Softwares de graça pela internet, plenamente funcionais e sem restrições de desempenho.
Mas veja, você compra o seu computador e o Windows já vem instalado, certo? De graça, certo? Hummm, de graça?! Bom, se o seu computador tem o selinho da Microsoft o preço estará embutido e será três vezes mais caro, por dez vezes menos software do que o que vem em qualquer distribuição Linux. Mas talvez o mais certo é que ele não possua o selinho, seja um legítimo pirateado, com ou sem o seu conhecimento!
Mas, de toda forma, ele já vem com tudo. Completinho, completinho! A menos que você queira editar um texto e fazer uma planilha. Neste caso pague mais R$ 1.400,00 pelo MS Office. Ou que você queira se dar ao luxo de uma proteção contra Vírus, mais R$ 120,00 pelo Norton, ou contra aqueles terríveis Spywares que querem levar a senha de sua conta bancária, mais R$ 70,00 pelo McAFee. Se quiser um Firewall de brinde, para evitar invasões ao seu computador doméstico ou àquele da contabilidade de sua empresa, mais R$ 90,00 pelo Zone Alarm Pro. Mas senão, o seu sistema é seguro mesmo… não precisa de nada disto. Existe sempre a alternativa de reinstalar tudo, perdendo, é claro, todos os seus arquivos… É tudo apenas terrorismo!

Pensando em tudo isto, eu lhe pergunto que razões haveria para você usar Linux? Bobagem!!!

Estou procurando o artigo em inglês, mas não estou encontrando. Caso eu ache, eu edito aqui. 😉

Preciso dar uma selecionada nas notícias, e colocar uns links bacanas.

[]’s

Categorias:Artigos, Notícias

Do preconceito a passividade

Fiquei de colocar uma crítica feita por mim, baseada em um artigo que li, escrito pelo ex-senador Jarbas Passarinho, sobre o que ele achava do racismo no Brasil. E aproveitando que o tema do mês na Roda de Ciência é mais ou menos sobre isso, achei que ficaria legal.

Estou cansado e com sono, então perdoe algum errinho de concordância.

Existe racismo no Brasil?

“O problema, no fundo, é de mobilidade social. O negro não pode entrar no clube do branco porque ele é pobre.”

“Não existe racismo no Brasil. Não temos em nosso país nada que se assemelhe ao apartheid que existiu na África do Sul ou à discriminação que, nos Estados Unidos, produziu uma sangrenta campanha pelos direitos civis. A sociedade brasileira não é racista e, prova disso, é que não há clubes exclusivos para brancos. Se o negro não é admitido lá dentro, o que existe é preconceito econômico. Preto não entra no clube porque é pobre. A questão é, no fundo, de mobilidade social. Vindos de uma camada mais pobre, os negros dificilmente têm acesso às funções de maior relevo. Se já tivemos generais pretos, nenhum deles chegou a quatro estrelas, por exemplo. Há gente de cor em nossos tribunais superiores, mas não no Supremo Tribunal Federal. O quadro se assemelha à discriminação sofrida pela mulher, que também tem dificuldade para chegar aos postos mais altos. Não podemos esquecer que a situação, no entanto, já foi pior. Quando entrei para a Escola Militar de Realengo, em 1939, havia um racismo mascarado. Após pegar o sol nas praias do Rio de Janeiro, um caboclo do Pará tirou uma fotografia e a enviou com o pedido de inscrição à direção da Escola Militar. Foi recusado. Quando compareceu pessoalmente, o pessoal percebeu que ele não era preto e o rapaz foi aceito. No Realengo, havia ainda um aberto anti-semitismo. Os judeus eram barrados.
Apesar da escravidão durante o período da monarquia, o racismo como doutrina não vingou no Brasil por causa da miscigenação. O português aqui cruzou com negros e índios, ao contrário do que ocorreu na África, e isso gerou a fabulosa mulata brasileira, admirada por todos. O curioso é que, se há alguma tipo de preconceito racial, ele é cultivado pelo próprios negros. Por que Pelé e Romário escolhem mulheres brancas para o casamento? Parece que ao ascender socialmente, o negro brasileiro tende a desprezar a própria raça.”

Abaixo a simpática carta que escrevi ao ex-senador em questão.

Ilustríssimo senhor Jarbas Passarinho,

Li seu artigo sobre racismo no Brasil, e encontrei as mais estapafúrdias idéias, e por meio desta carta, pretendo criticá-las, de forma clara e objetiva.
Quando o senhor diz que – “Não existe racismo no Brasil” – demonstra uma carência (ignorância) em fatos ocorridos em nossa história. Já que, o surgimento deste em nossa terra, começou no período colonial, quando os portugueses trouxeram os primeiros africanos negros para serem escravizados. Desde então, essa segregação ocorre, e não são precisos clubes exclusivos para brancos, uma vez que a condição social do negro é tão generalizada que jamais conseguiria freqüentar tais lugares.
Essa discriminação vai desde baixos salários à ausência de negros nos mais altos cargos representativos. Mostrando que, em um país em que a raça negra representa mais da metade da população, o que falta são as mesmas oportunidades.
A distinção entre mulheres e homens é evidente no mercado de trabalho, principalmente em relação à mulher negra. E esse preconceito tem suas raízes na escravidão, que apesar de ter sido abolida, ainda influência nas relações sociais e como tal, no mercado de trabalho. O senhor, quando faz essa comparação, demonstra incoerência em suas afirmações iniciais, já que isto nos remete à idéia da existência de racismo na terra de tupiniquim.
A separação racial se torna completamente irracional, quando consideramos que as adaptações não alteram sua estrutura quanto espécie, ou seja, deve-se entender que aqui não há negros, brancos, amarelos, e sim, brasileiros.

Citação: “Eu tenho um sonho, que meus filhos viverão um dia em uma nação onde eles não serão julgados pela cor de sua pele mas pelo conteúdo de seu caráter”. (Martin Luther King)

É só.

Amanhã vou ver se arrumo tempo para colocar uns links.

[]’s

Categorias:Artigos