Arquivo

Archive for dezembro \27\UTC 2006

Computação Quântica

dezembro 27, 2006 Deixe um comentário

É, meio corrido o dia a dia aqui; deve ser por causa do final de ano. Não coloquei o artigo aquele dia, porque acabei por ficar lendo algumas coisas e cultivando o ócio 😀

Esse artigo, vai ser dedicado à Computação Quântica; para continuar a sequência, já que estavamos a falar sobre computadores.

Espero não cometer nenhum erro, caso isso aconteça; deixem comentários com a correção. 😉

E antes que eu me esqueça, não sou nenhum especialista; apenas “colho” dados da internet, e com minha leitura, monto aquilo que eu acho interessante, e que poderá ajudar outras pessoas.

Computação Quântica

Com a Computação Quântica podemos executar cálculos utilizando propriedades da Mecânica Quântica, essa por sua vez, é uma parte da física que estuda o estado de sistemas onde não vale os conceitos da Mecânica Clássica, como sobreposição e emaranhamento utilizados na Computação Quântica, esses computadores trabalham com qubits[1] (bits quânticos) que na verdade possui dois estados distintos. Podem representar valores como 0 e 1 e podem estar em estados que são sobreposição destes dois. Fazendo uma comparação com o computadores convencionais (desktops), 10 qubits (bits quânticos) seria o mesmo que 1024 bits (bits clássicos).

Explicando melhor; cada bit clássico (bits) guarda “1” ou “0” de informação. Já um bit quântico (qubits) pode conter um “1”, um “0” ou uma sobreposição destes, simplificando, ele pode ter tanto o “1” como um “0” ao mesmo tempo.

O principal ganho desses computadores, é a possbilidade de resolver em um tempo eficiente; fatoração, busca de informação em bancos não ordenados, etc, o que seria “impraticável” na computação clássica.

Como é possível ler na Wikipedia, na Mecânica Quântica é possível que uma partícula esteja em dois ou mais estados ao mesmo tempo, representado pela metáfora Gato de Schrödinger, essa capacidade de estar em dois ou mais estados, é chamado de superposição.

Essa superposição, representa para a computação um ganho “gigantesco” de velocidade de processamento, já que as sequências de bits possíveis em um computador poderiam ser manipuladas simultaneamente. Um exemplo espetacular desde ganho de velocidade, foi feita por um cientista chamado Peter Shor[2], ele inventou um algoritimo quântica para fatorar números grandes, como já vimos, um problema difícil para a computação clássica.

Hoje, a grande questão a ser resolvida na computação quântica para implantação desta, é o controle desse sistema, visto que as interferências são grandes e o tempo de coerência das partículas pequeno.

Observações:

[1] Centro de Computação Quântica (Universidade de Oxford) http://www.qubit.org/
[2] O Algoritimo de Fatoração de Shor, ou Algoritimo de Shor, baseia-se na fatoração de um números primos grandes, podendo “quebrar” muito da criptografia atual.
[3] Algoritimo de Busca de Grover, ele busca tentativas na ordem da raiz de um número.
[4] Princípio do Colapso do Estado, átomos nunca se encontram iguais ao mesmo tempo.

Coletânia:

Biotecnologia e física quântica apontam
para novas tecnologias de hardware

Grupo de Computação e Informação Quântica
Instituto do Milênio – Informação Quântica
Laboratório Nacional de Luz Síncroton
Shor Factorization Algorithm
Além da criptografia, técnica esconde a própria mensagem
Computação Aliada a Ciência

Categorias:Artigos

É, Natal

dezembro 25, 2006 Deixe um comentário

Já falei ontem, mas como hoje é o dia correto; Feliz Natal à todos! Muitas felicidades!

Hoje, apesar de ser feriado (sinônimo descanso), não consegui ficar quieto; ainda mais porque não estava satisfeito com algumas coisinhas do novo blog. Resolvi então “perder” um tempo com ele (esperava ser rápido..), na verdade perdi a oportunidade de ter ficado na minha. (risos)

Fiz um backup geral do antigo blog (dotclear), e o apaguei do FTP onde estava hospedado. Feito isso, maõs a obra. Peguei o .tar.gz do WordPress, descompactei; fiz as modificações necessárias, logo em seguida subindo para o FTP. Dei uma organizada nos arquivos, pronto, achei que estava tudo preparado. Começei a instalar; problema a vista (sempre me ocorre isso..), voltei para ver se achava o tal do problema, aparentemente tudo normal. Pensei que poderia ter acontecido algum erro no envio, apaguei, e fiz o upload novamente resultado, nada.

Então, comecei a trocar uma idéia com meu amigo Gustavo, alias, deixa eu agradece-lo de ter tentado me ajudar no problema. Passado um longo tempo, fuçando para achar uma luz. Upamos de novo para o FTP, e (adivinha ?) ele começou a dar probleminhas de não deixar enviar os arquivos para lá. Chegamos a conclusão que o servidor de hospedagem aparentemente parecia estar em manutenção. Só amanhã para confirmar.

Então, no momento, desisto. Mais de noite tento solucionar o problema; ou talvez só amanhã mesmo. Enquanto isso vou ver se escrevo outro artigo para postar mais tarde, por enquanto, nesse mesmo. 🙂

[]’s

Categorias:Notícias

Supercomputador

dezembro 25, 2006 Deixe um comentário

Depois de alguns dias sem postar, estava viajando (até terça-feira de noite); os outros dias acabei tirando só para ler notícias. Então, vamos ao que interessa…

Não sei se vou postar os links interessantes que encontrei nesse post; ou se crio outro só para postá-los. Mas até o final eu resolvo isso…
Hoje irei falar algo que ao meu ver é muito interessante, trata-se de supercomputadores. Lógico, irei falar dentro do pouco que conheço, espero em um futuro conhecer mais (pelo menos 1%).

O que seria um supercomputador?

Um computador com altíssima velocidade (processamento e memória), e confundido com cluster, que é muitas vezes construído a partir de um aglomerado de computadores convencionais, esses vários PC’s são ligados em rede e comunicam-se através do sistema como se fosse uma única máquina. Um tipo famoso é o cluster da classe Beowulf.

Os primeiros supercomputadores foram criados por Seymour Cray, um dos fundadores da CDC (Control Data Corporation) e depois fundador de sua própria empresa (Cray Research). Este, passou sua carreira desenvolvendo computadores em larga escala. Responsável pelo desenvolvimento de sistemas que fizeram sucesso, como o CDC 1604 [1], 6600 [2] e 7600 [3]; e mais tarde veio a desenvolver a maior parte do ERA 1103, primeiro computador científico comercial.

Atualmente os supercomputadores são fabricados por empresas como NEC, SUN, IBM, HP, Apple, e o mais importante, etc.

O supercomputador MDGrape-3 da Riken, passa ocupar a posição mais desejada, o primeiro lugar. Resultado de uma parceria entre a Hitachi, Intel e NEC; o supercomputador é capaz de atingir a marca de 1 petaflop, ou seja, um quatrilhão de cálculos por segundo, marca atingida usando “míseros” 4808 processadores. A BlueGene/L (IBM) tem 130.000 processadores, e possui 1/4 da capacidade do MDGrape-3, essa liderava a lista de Top 500 de supercomputadores.

Observações:

[1] CDC 1604, na sua unidade de cálculo possuía 25000 transistores, 32768 palavras de 48bits continha sua memória de núcleos magnéticos. Cronologia da Informática
[2] CDC 6600, foi desenvolvido com dois propósitos, aplicações científicas e problemas pequenos de tempo compartilhado. Foi um dos maiores passos em direção ao desenvolvimento de supercomputadores. Arquitetura CDC 6600
[3] CDC 7600, sucessor do CDC 6600. Esse sistema atingiu a marca de 100 megaflops, ou seja, 100 milhões de cálculos de ponto flutuante por segundo.

Categorias:Artigos

Divulgação Científica

dezembro 24, 2006 Deixe um comentário

Esses dias estavamos discutindo sobre pseudociência, na comunidade de Física do Orkut; entre os pontos da discussão, estavamos justamente comentando que o aumento da Divulgação Cientí­fica, de uma certa forma poderia melhorar esse “bicho papão”. Resolvi então dar uma procurada, para saber mais sobre a Divulgação Científica no Brasil; quando me deparo com isso, Seminário sobre divulgação cientí­fica mostra fosso entre academia e sociedade.

Alguns trechos da notícia:

Estratégias para a divulgação cientí­fica na sociedade do conhecimento: este foi o tema de um seminário realizado na quinta e sexta-feira passadas na Faculdade de Veterinária da USP, São Paulo.

[…]

Contudo, as esperanças de que aquele poderia ser um foro do qual sairiam definições práticas e caminhos de ação, estas esperanças se esvaíram quando começou a falar o eminente professor francês Baudouin Jurdant. Num instante, parece que fomos transportados para outro evento, que bem poderia chamar-se Pressupostos Ontológicos da Divulgação Científica.
Eliminado o viés prático – como seria característico de um evento que busca traçar estratégias – o debate voltou-se inteiramente para o interior da academia. A sociedade estava de fora e, no entender do palestrante, lá deveria continuar.

[…]

Sob o mote de que sua “vulgarização da ciência” só levaria a uma “colonização científica da ignorância”, o ilustre palestrante brindou a seleta platéia com a idéia de que ciência sem linguagem científica é ideologia.

Ideologia é acreditar que a ciência se faz apenas pela ciência; ideologia é tentar manter o saber apenas para os iniciados. Ideologia é tentar convencer os “ignorantes” de que eles devem continuar ignorantes ou então se tornar cientistas.

[…]

“Isso só gera saber de salão, reforçando a retórica de quem quer usar a autoridade da ciência em seu próprio proveito, para demonstrar erudição,” destilou Jurdant. Lendo de outra forma, deixem a autoridade da ciência para os cientistas, deixem a erudição para os cientistas; só faltou ele falar “consulte um cientista,”…

[…]

Então, concordo com o que disse Lorena Martinez[1]; “Como se já não bastasse a falta de incentivo à Ciência, dificuldades na divulgação da mesma, tem mais essa.”

Links:

[1] Profile Lorena Martinez @ Orkut

[2] Portal LivRe!

Categorias:Artigos

Música clássica na internet

dezembro 24, 2006 Deixe um comentário

Estava olhando rapidamente alguns sites de notícias, quando me deparo com essa manchete (Música Clássica migra para internet). Achei muito interessante a idéia de gravadoras começarem a utilizar esse método de ”atração” (não achei outra palavra..) de consumidores/ouvintes.

Começaram a perceber que talvez digitalizar, seria uma possí­vel ”salvação” das dificuldades e do custo das distribuições.

Acredito que vale a pena dar uma olhada, no Folha Online; Música Clássica migra para internet com lançamentos exclusivos

Categorias:Notícias

Introdução

dezembro 24, 2006 1 comentário

Antes de tudo, gostaria de desejar boas festas; e um Feliz Natal. Que sejamos felizes, hoje e sempre.

Voltando ao assunto principal…

Apartir de hoje, 24 Dezembro de 2006; vou passar a escrever somente nesse blog, deixando de lado o antigo (Dotclear). Alguns dos motivos que me levaram a essa mudança, foram; WordPress, gera uma maior facilidade, tanto para organização do site, como para infinitas coisas. Não que o antigo, não tivesse uma organização, só que era mais complicado, começando pelo idioma, que o padrão era Francês, e às vezes faltava entendimento em certas palavras.

Pretendo colocar, todos os posts do antigo blog para esse; não aprendi ainda como transferir mas pretendo criar os posts um por um, sem preguiça.

Espero que gostem desse novo blog. Obrigado pela atenção.

Categorias:Notícias